Como funciona o programa minha casa minha vida

O sonho da casa própria ainda é presente para a maioria dos brasileiros. Apesar de que alguns digam que pagar aluguel é mais vantajoso, esse é um fardo para aqueles que veem seu dinheiro indo direto para outra pessoa e ainda impedidos de fazerem reformas na casa alugada.

Ter um lugar para chamar de seu tornou-se uma possibilidade mais real com a criação do programa “minha casa, minha vida”. Ele consegue abranger uma grande quantidade de pessoas, possibilitando a compra de um imóvel que caiba no bolso de quem adere o programa.

Veja o que é e como funciona o programa minha casa, minha vida.

O que é o programa minha casa minha vida?

Criado em 2009 pelo Governo Federal em parceria com instituições financeiras, o programa chamado de “minha casa, minha vida” veio para poder possibilitar a moradia adequada às famílias consideradas de baixa renda. O financiamento do imóvel, seja casa ou apartamento, também é feito em parceria da instituição financeira com empresas parceiras e aderentes ao programa.

O governo fornece subsídios para a compra o imóvel, onde, com o financiamento, é pago em parcelas de acordo com a renda familiar e com taxas de juros mais baixas que as do mercado imobiliário somente por contrato de compra privado (entre pessoa física e a construtora).

Como funciona?

O programa minha casa, minha vida tem hoje diferentes faixas de renda. Isto é, a renda do grupo familiar não precisa ser apenas de um único valor para poder participar desse tipo de financiamento. Atualmente, famílias que ganham entre R$ 1.800,00 até R$ 9.000,00 mensalmente podem participar do financiamento governamental.

Há um teto do valor do imóvel para quem busca participar do programa. O valor do imóvel tem um teto máximo que varia para cada cidade, e se ele passar o valor acordado entre os órgãos governamentais, não é possível comprar uma casa ou apartamento pelo minha casa minha vida.

A Caixa Econômica Federal, responsável pelo financiamento do Minha Casa Minha Vida, faz a análise de crédito para saber se a pessoa terá condições de arcar com o parcelamento. Somente após a aprovação no programa, é que é possível que a Caixa avalie o imóvel que o comprador deseja, também para a aprovação, de acordo com a renda e o valor da casa ou apartamento, como mencionamos acima.

Quais são os critérios para participar?

Além de ter clareza de qual faixa que abrange o programa minha casa, minha vida, a família se encontra, outros critérios são exigidos para a participação no programa. São passos burocráticos, mas importantes para um financiamento justo para todas as partes.

Veja o que é preciso para participar:
• Estar em dia com obrigações eleitorais;
• Ter CPF ativo e regularizado;
• Não ter imóvel no nome do requerente do programa;
• Usar o imóvel para moradia;
• Não ter o nome com restrição de crédito;
• Capacidade de comprometer 30% da renda para a parcela mensal.

A aprovação para participar do programa minha casa minha vida, passa inicialmente pela simulação, que pode ser feita online e de graça. Depois, é preciso ir diretamente no banco conversar sobre e abrir o processo. 30 dias é o tempo aproximado entre o começo da abertura do processo (onde é feita a análise do cliente pelo banco), até o fechamento de contrato de compra de um imóvel pelo minha casa minha vida.